Meus três livros preferidos sobre a Segunda Guerra

Poucas vezes me perguntaram se sou nazista, talvez por medo (risos). Mas a quantidade de pessoas que acha isso chega a ser hilário. Isso tudo por causa do meu grande interesse pela Segunda Guerra Mundial. Amo ler, assistir e discutir sobre. E as pessoas, estupidamente, acham que isso faz com que eu simpatize com as ideias de Hitler e/ou as atrocidades que ocorreram na guerra. Chega a ser absurdo pra mim ter que explicitar isso, porém  é necessário. Eu não simpatizo com os ideais de Hitler. Não sou nazista. Não concordo com nenhuma das atrocidades executadas por nenhum dos dois lados. E me interesso pelo assunto pelo simples fato de amar história e gostar de achar frechas positivas em um acontecimento que foi tão nocivo para a humanidade.




Comecei a ler livros sobre o assunto para ajudar nos estudos. Agora, utilizo-os como fonte de prazer. Esclareço logo que a ordem em que os livros aparecerão na lista nada tem a ver com o quanto gosto deles,- até porque não conseguiria fazer isso- o quinto é tão adorado quanto o primeiro. A ordem dependerá apenas e exclusivamente da minha memória (espero não esquecer nenhum).


  1. O Diário de Anne Frank

          


Autora: Anne Frank
Publicado por seu pai, Otto Frank.


O livro é simplesmente fascinante. 
É o diário de uma garota real, que viveu uma guerra e teve sua família  perseguida pelo simples fato de serem judeus. Conforme se avança na história você vai percebendo que Anne era uma adolescente como qualquer outra. A menina conta com detalhes seu dia a dia no Anexo Secreto, local no qual a família Frank precisa se esconder quando inicia-se o holocausto. 
Ao terminar o livro fiquei perplexa por uns bons minutos. A menina com apenas 14 anos conseguia ter humildade e sofisticação nas palavras. Magnífica. Esta é a única descrição cabível à escrita de Anne. Confesso que adquiri um apreço e apego fora do comum pela menina, e meu sonho é visitar seu museu na Holanda. 




  2. A menina que roubava livros



Autor: Markus Zusak   


Acho que não preciso nem dizer que o envolvimento com os livros me influenciou bastante, certo?
Classifico esse como simplesmente encantador. Confesso que os livro envolvendo crianças e histórias de amor me ganham. Mas nesse caso posso afirmar que não foi só a adorável Hazel que me conquistou. 
 Todos os personagens possuem uma importância excepcional. Desde o seu pequeno irmão irmão que só possui uma aparição no livro, até Rudy, amigo de Hazel que a acompanha durante boa parte da história. Talvez seja esse o ponto alto do livro. 
Vale muito a pena conferir o filme também. Uma das poucas adaptações ao cinema que eu realmente gostei e não consegui colocar defeito.




  3. Inferno - O Mundo em Guerra




Autor: Max Hastings


Este me impressionou muito. O livro conta com nada menos que 816 páginas. 
Comprei atraída pelas fotografias contidas no livro e esperando algo restritamente histórico. Esperava uma narrativa que contasse a sequência de acontecimentos da guerra. Entretanto, o autor faz mais do que isso. Ele faz questão de ampliar a narrativa à algo mais humano. Contando como era viver, de fato, a guerra. Virou um dos meus preferidos por ser abrangente, íntegro e por ter me impressionado tanto.



Em breve, um post com os meu filmes preferidos sobre a Segunda Guerra.








0 comentários:

Postar um comentário

 

Blogger news

Blogroll

Sobre

Música, livros, filmes
e muito café.